Quais serão os principais desafios para posicionar marcas em 2023?

10 jan 2023

“Uma consciência social fortalecida torna-se cada vez mais relevante no universo das marcas.”

CUIDAR DAS MARCAS É UMA TAREFA CONSTANTE, pois elas estão sempre em evolução, assim como seus públicos, necessidades e ideais de progresso. Dessa forma, as marcas devem evoluir com o tempo e, através dele, sempre atentas ao mercado, às transformações da sociedade e às necessidades que ela apresenta. 

Construi-las com posicionamento significativo, transformá-las para enfrentar uma nova fase ou mesmo adequá-las para que permaneçam coerentes a este nosso tempo e aos desafios que ele nos impõe, não é algo fácil para se superar. Contudo, é exatamente assim que elas evoluem.

Estamos prestes a iniciar um novo ano e tudo indica que em 2023 seguiremos enfrentando desafios complexos, a exemplo dos últimos anos, que vêm marcando a sociedade de forma profunda. Para as marcas, essa premissa não será diferente.

Em outras palavras, toda marca tem um conjunto de elementos capaz de conduzir a forma como ela é percebida, experimentada e que comunica seu papel frente ao mercado, determinando o lugar que ocupa na mente e no coração dos consumidores.

TUDO O QUE UMA MARCA FAZ TRADUZ O SEU POSICIONAMENTO E TEM IMPORTÂNCIA, seja de forma positiva ou negativa. A partir deste entendimento, considerando os objetivos do negócio no mercado em que ela está inserida e todos os desafios que se apresentam, consultores ou gestores devem se debruçar sobre o universo da marca, com um olhar atento e cuidadoso, que procura entender quem ela é, como se comporta, se está sendo bem reputada e o que vem influenciando a decisão dos consumidores nos últimos tempos, para criar diferenciação. É um dos primeiros passos para desenvolver uma estratégia que irá trabalhar o posicionamento de mercado ou mesmo adequá-lo, para torná-la mais forte.

Ainda mais, é preciso compreender o espírito do tempo, considerar demandas de um mundo pós-covid, a digitalização e os novos canais de comunicação. Considerar as premissas de sustentabilidade, governança e adquirir uma consciência social fortalecida, torna-se cada vez mais relevante no universo das marcas. Apesar desse movimento já ser notado há algum tempo, sem considerar modismos, isso já não é apenas importante para atribuir valor para as marcas, mas se apresenta urgente no mundo em que vivemos.

Como as marcas desempenham um importante papel na sociedade, eleger alguns dos territórios mencionados para a marca imprimir uma posição, alinhada aos valores e a cultura da organização, reforçam um posicionamento responsável e desejável para 2023. Desde que seja, é claro, com ações efetivas, indo além de conceitos e narrativas.

Se destacar no mercado, conquistar a preferência dos consumidores, projetar uma marca forte e lucrativa é o desejo maior de todas as organizações. Já, sob a ótica do consumidor, será mais favorável se relacionar com aquelas que se posicionam de forma empática e contribuem efetivamente para o meio onde atua.

Em um mundo que demanda cada vez mais atenção para questões sociais e de sustentabilidade, os consumidores amadurecem mais atentos aos impactos que as marcas geram para fazer suas escolhas e entendem que aquelas que se destacam com ações positivas são as que geram mais valor à sociedade.

Fortalecer a conexão com um público, cada vez mais exigente e conectado, é o que todas deverão continuar buscando, especialmente em 2023.

Texto de Cassia Niel – Consultora, Estrategista de Marketing e Marcas
Artigo publicado pela primeira vez no portal Metrópoles em 07/01/2023.

explore nossos cases.
confira outros artigos.

Share via
Copy link